Portugues Inglês Español
Clique para Voltar a Home
Busca:
Facebook Twitter You Tube Intagram
Selecione uma de nossas técnicas

 

  A arte na sala de aula

 

  Obras de Arte

 
  Datas Comemorativas

         • Dia das Mães
 

  Projetos

 

  Jogos e brincadeiras

 
Manual do educador
Clique para baixar o manual
Clique aqui para baixar o manual
Clique para baixar o manual
Clique aqui para baixar o manual
Clique para baixar o manual
Clique aqui para baixar o manual
 
Clique para baixar o manual
Clique aqui para baixar o manual
 
Clique para baixar o manual
Clique aqui para baixar o manual
 
 
Veja mais técnicas
para educadores
 
Educador(a), entre em contato conosco
através do email:educador@acrilex.com.br
Você está em: Home > Educadores > Edição 06 > Obras de Arte
Voltar
Obras de Arte

Possibilidades de criação “Joan Miró”

Miró nasceu em Barcelona, em 1893. Cursou a Escola de Belas Artes de sua cidade e a Academia de Gali. Em 1919, visitou Paris, onde foi contagiado por aspectos dos movimentos estéticos fovistas e dadaísta.

O Fovismo, movimento artístico que nasceu na França, tem como características marcantes a simplificação das formas, o uso indiscriminado e arbitrário das cores, a utilização de temas leves, retratando emoções e a alegria de viver, não tinha intenção crítica.

O Dadaísmo é caracterizado pela oposição a qualquer tipo de equilíbrio, pela combinação de pessimismo irônico e ingenuidade radical, pelo ceticismo absoluto e improvisação. Enfatizou o ilógico e o absurdo. Entretanto, apesar da aparente falta de sentido, o movimento protestava contra a loucura da guerra. Assim, sua principal estratégia era mesmo denunciar e escandalizar.

Miró era pressionado a estudar em cursos que o capacitassem ao trabalho com o comércio. O resultado dessa pressão é que o jovem Miró acabou por desistir de estudar, foi trabalhar no comércio e teve uma profunda depressão, necessitando de tratamento de saúde.

A mente de Miró mostrou-se muito criativa ao longo de sua vida. Durante os seus estudos de arte, por orientação dos seus professores, treinava desenhar objetos que conhecia apenas pelo tato. Também treinava pintando paisagens gravadas na mente. Ia a um lugar, observava e depois voltava ao atelier para começar a trabalhar. Talvez esses exercícios, somados a uma tendência natural, tenham feito de Miró uma mente privilegiada.

Joan Miró deixou-se influenciar prazerosamente por todas as correntes de arte com que tomou contato. Influências cubistas, surrealistas, abstracionistas são facilmente percebidas em seus trabalhos e a maneira de ver dos cubistas combina fortemente com a sua visão das coisas.

No início dos anos 20, conheceu Breton e outros artistas surrealistas. Na pintura “O Carnaval de Arlequim” – 1924, inaugurou uma linguagem cujos símbolos remetem a uma fantasia inocente, sem as profundezas das questões surrealistas em 1925.

Em 1928, viajou para a Holanda e pintou a tela “Interiores Holandeses”. Em 1937, trabalhou pintando grandes murais, mais tarde, em 1944, iniciou-se em cerâmica e escultura.

Miró alternou fases de dificuldades financeiras intensas com fases de prosperidade, mas aos poucos foi afirmando-se como um artista do primeiro time.

Essa forma interpretativa através de símbolos preenche completamente grande parte dos seus quadros, onde tudo é mostrado unicamente através de traços, símbolos e sugestões.

No final de sua vida Miró reduziu os elementos de sua linguagem artística a pontos, linhas, alguns símbolos e a cor, passando a usar basicamente o branco e o preto ou jogando tinta preta sobre as telas depois de pintadas, deixando escorrer. Morreu em 1983, em Palma de Mallorca, na Espanha.

Fonte: “Fazendo arte com os mestres II” – Ivete Raffa – Ed. Escolar.



Atividades: Pintura em diferentes bases utilizando o estilo de Joan Miró.

Objetivos:

  1. Conhecer a vida e as obras de Joan Miró, as características da sua pintura, as cores utilizadas, os temas abordados, etc.
  2. Escolher uma obra da artista, fazer a leitura formal e interpretativa. Apropriar-se da obra e criar obras inéditas, com diferentes materiais e técnicas, partindo dela.


Atividade 01 – “Garden” - Pintura de caixinha de madeira

Material: caixinhas de madeira, Base acrílica branca para artesanato, Tinta para artesanato PVA, Tinta Mosaico (várias cores, lápis preto e pincel.

Modo de fazer:

  1. Passe uma demão de Base branca acrílica para artesanato nas caixinhas e espere secar. Pinte a caixinha com Tinta PVA.
  2. Inspirado na obra “Garden” de Miró, faça um desenho sobre uma das partes da caixinha ou faça um zoom na obra.
  3. Faça os contornos com a Tinta Mosaico preta. Espere secar.
  4. Complete o trabalho com a Tinta Mosaico de várias cores.
  5. Utilize para colocar lápis, canetas, bijuterias, linhas ou outros utensílios que necessitar.




Atividade 02 – “Garden” - Montagem tridimensional com EVA e Crystal cola.

Material: EVA(várias cores), Cola para EVA Acrilex, Crystal cola, palitos de churrasco ou arames móveis, cola quente e base para fixação.

Modo de fazer:

  1. Inspirado na obra “Garden” de Miró, recorte as formas em EVA de várias cores.
  2. Com Cola para EVA Acrilex cole as partes sobrepostas. Espere secar.
  3. Cole palito de churrasco por trás ou arames móveis.
  4. Faça texturas com Crystal cola.
  5. Sobre uma base de fixação monte a obra.
  6. Mude as partes de lugar para formar outras obras.



Atividade 03 – “Garden” – Desenho raspado

Material: Giz de cera triangular Acrilex, Tinta Nanquim preta Acrilex, pincel, ¼ de cartolina e clip.

Modo de fazer:

  1. Pinte ¼ de cartolina com Giz de cera triangular. Pinte cada pedaço de uma cor.
  2. Passe uma demão de Tinta Nanquim preta sobre a pintura e espere secar.
  3. A partir da observação da obra “Garden” de Miró, faça o desenho sobre o trabalho. Raspe com o clip algumas partes para que a obra apareça.


Conteúdos trabalhados:

  • Leitura formal, interpretativa, releitura, vida e obras Joan Miró.
  • Linhas, formas, paralelas, perpendiculares, sobreposição, volume, texturas, bi e tridimensão, composição, proporção, harmonia e planos.

Técnicas trabalhadas:

  • Pintura com linhas em relevo – Atividade 01
  • Montagem tridimensional – Atividade 02
  • Pintura raspada – Atividade 03

Possibilidades de trabalho:

  • Inicialmente apresente aos alunos as obras de Joan Miró, escolha uma delas (sugestão – “Garden”).
  • Escolhida a obra, façam a leitura formal (linhas, formas, planos, cores, formas, etc).
  • No segundo momento faça a leitura interpretativa da obra (O que vejo na obra?, O que está representando, o que me lembra? Qual a mensagem traz a obra, etc).
  • Fale sobre o artista Joan Miró, seu estilo, as cores usadas nas obras, o tipo de pintura, o abuso das linhas e das formas, etc. Converse sobre as técnicas utilizadas por ele e como as obras de Miró foram se modificando ao longo de sua carreira. Mostre que algumas obras são feitas somente com linhas, outras misturam formas e linhas e outras somente formas.
  • Fale com as crianças sobre o Dadaismo e o Fovismo, o que acontecia no Brasil e no mundo na época e o que isso influenciou Joan Miiró.
  • Inspirado na obra escolhida, faça suas próprias obras.
  • Faça uma roda de conversa onde cada criança mostrará sua criação e contará o que aprendeu com o desenvolvimento da atividade, como foi o processo de criação, quais os novos conteúdos aprendidos e quais os relembrados.

Dicas:

  1. Para trabalhar com a Tinta Mosaico é necessário ter a mão bem firme e colocar uniformemente a tinta para que não fique fino num lugar e muito expresso no outro.
  2. Para trabalhar com a cola para EVA é necessário aplicar pequena quantidade e esperar pelo menos duas horas para que a colagem fique bem firme.
  3. Lave os pincéis, seque e guarde para utilizá-lo na próxima atividade.
  4. Mexa bem as tintas antes de abrir (chacoalhe).
  5. Depois de utilizar as tintas, limpe os bicos ou as bordas e tampe bem.

Observação:

Para saber mais leia os livros “Comemorando e Aprendendo” I, II, III ou IV de autoria de Ivete Raffa – Editora Giracor.


Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga
www.iveteraffa.com.br